Av. Brigadeiro Manoel R. Jordão, 761 - Barueri, SP | Tel: (11) 4194.0458 | E-mail: pnsmi@uol.com.br

Sem categoria › 11/02/2021

DIA MUNDIAL DO ENFERMO: O ESFORÇO DOS AGENTES DA PASTORAL DA SAÚDE DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19

“Na dinâmica de amor com a qual Deus se aproxima da humanidade sofredora em Cristo Jesus, o agente da Pastoral da Saúde se aproxima das pessoas que se encontram em situações de abandono, exclusão e de dor. Não podemos esquecer as riquezas de tantos agentes e de seu potencial evangelizador como fiéis discípulos missionários na assistência espiritual e religiosa aos enfermos”, destaca o coordenador nacional da Pastoral da Saúde, Alex Motta.

É com esse ardor missionário de fiéis discípulos que os agentes da Pastoral da Saúde de todo o Brasil prestam solidariedade aos irmãos enfermos, familiares e profissionais de saúde. E durante a pandemia da Covid-19 não foi diferente.

Os grupos que prestam assistência religiosa em hospitais ou domicílio tiveram de fazer mudanças profundas por causa das medidas restritivas decretadas pelas autoridades sanitárias, principalmente o isolamento e distanciamento social, pois tiveram que suspender parcialmente ou totalmente as atividades da pastoral impactando diretamente no trabalho. Segundo a coordenação nacional da Pastoral, trazendo o mesmo sentimento a ambos, como medos, angústias, inquietações, preocupações, incertezas, perdas e isolamentos.

Nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, data em que a Igreja celebra o XXIX Dia Mundial do Enfermo e o dia de Nossa Senhora de Lourdes – sinônimo de esperança, solidariedade e cuidado para com os enfermos, a Pastoral da Saúde destaca o esforço dos agentes que vêm desenvolvendo um papel de suma importância neste período da pandemia para dar seguimento ao serviço em prol dos necessitados.

Diante dessa realidade, em todo o Brasil diversas iniciativas surgiram nas dioceses na tentativa de amenizar o impacto da pandemia, explica o coordenador nacional da Pastoral, Alex Motta.

“Foram diversas ações como implantadas a ‘visita virtual’ por meio de vídeo chamadas, a investidura de profissionais de saúde católicos como ministro extraordinário da comunhão eucarística, a capacitação capelães para uso especifico de EPIs para dar assistência às pessoas em isolamento hospitalar”, ressaltou.

 

Ações da Pastoral pelo Brasil

No Regional Nordeste 2 da CNBB, que abrange as igrejas de Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco, não foi diferente. Em parte dos 977 hospitais que a pastoral da saúde tem atuação nos quatro estados do regional, foi grande a mobilização para não deixar de prestar a assistência religiosa com segurança sanitária.

“Em Maceió, por exemplo, padres jovens e diáconos foram capacitados para dar assistência aos doentes nos hospitais da arquidiocese. Já na arquidiocese da Paraíba, o coordenador da pastoral tem utilizado as redes sociais para fazer ações de acolhimento e solidariedade aos doentes. A nossa prioridade está sendo a formação para o atendimento nos hospitais usando os meios virtuais e seguindo estritamente os protocolos de segurança quando há necessidade de visita presencial”, ressalta o coordenador da pastoral no regional nordeste 2 da CNBB, Vandson Holanda.

Em Recife (PE), o bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, dom Limacêdo Antônio da Silva, celebrou o XXIX Dia Mundial do Enfermo na capela do Hospital Universitário Osvaldo Cruz. A celebração foi restrita obedecendo as restrições sanitárias.

O coordenador nacional da Pastoral da Saúde reforça que “o serviço religioso e espiritual edifica-se ao ampliar os horizontes, abrindo o leque para acolher e elaborar os conhecimentos e ensinamentos adquiridos na assistência religiosa-espiritual”, afirma Alex Mota.

Em Manaus (AM), a arquidiocese implantou a Rede de Escuta Espiritual para as pessoas atingidas pela Covid-19. Voluntários e voluntárias vão ajudar por meio de um telefone gratuito oferecendo a escuta e a Palavra de Deus. Segundo o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Steiner, o objetivo do serviço é acolher com amor, escutar e orientar com misericórdia e paciência os sofrimentos e alegrias das pessoas atingidas pelas Covid-19 e suas consequências.

O Dia Mundial do Enfermo foi criado em 1992 por São João Paulo II. A mensagem do Papa Francisco para a data este ano é inspirada no versículo: “Um só é o vosso Mestre e vós sois todos irmãos” (Mt 23, 8). De modo especial, o Pontífice dedica a mensagem às pessoas que sofrem em todo o mundo os efeitos da pandemia do coronavírus.

 

Celebração da Santa Missa

Ainda nesta quinta-feira, o bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral Nacional da Saúde, Dom Roberto Ferreria Paz celebra a Santa Missa em comemoração ao XXIX Dia Mundial do Enfermo, às 19h30, diretamente da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no Parque Imperial, em Campos com transmissão pelas redes sociais da diocese.

Fonte: CNBB / Imagem: Reprodução web

Imprimir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *